A maçã também te deixa com mais fome?

Você já comeu uma maçã e ficou com mais fome, sentindo um vazio no estômago?


Não é uma impressão sua e sim um fato! O organismo libera insulina após a alimentação, o que auxilia no transporte de glicose nas células, para que estas produzam energia. Mas, como a maçã é rica em fibras solúveis, esse açúcar é liberado lentamente no corpo, causando a sensação de que precisamos de mais alimentos para obter energia rapidamente. Além disso, é uma fruta de digestão fácil e rápida; portanto, outras frutas com essa característica também podem provocar menos saciedade.

Composição da maçã

A maçã possui duas substâncias capazes de aumentar a sensação de fome. A primeira delas é o ácido málico, que aumenta a energia e o metabolismo corporal e, assim, estimula a fome no cérebro e aumenta a grelina (hormônio responsável pela sensação de fome), mas também melhora condições na pele, a força muscular, a recuperação e o desempenho em exercícios físicos e reduz o risco de distúrbios cerebrais.

Já a fisetina é um antioxidante que afeta o cérebro na distribuição de hormônios pelo organismo e estimula a produção de noradrenalina, um hormônio que aumenta a capacidade de concentração, percepção e memória. Isso pode provocar, de forma indireta, um estímulo à fome através da necessidade de nutrientes que o cérebro exige.

Em sua composição, a maçã também apresenta o ácido ursólico, que pode ser encontrado na sua casca e tem um efeito protetor contra a obesidade e os problemas de saúde que a síndrome provoca, como diabetes e hipertensão.

Benefícios da maçã

  • Funções antioxidante, antiinflamatória e antitumoral, pois é uma fonte rica em vitaminas A, C e E, minerais (potássio e fósforo), fibras (pectina) e compostos bioativos (polifenóis);

  • Impede a perda/atrofia muscular, por possuir ácido ursólico;

  • Influencia positivamente na saúde neurológica e na prevenção de doenças como o Alzheimer pela presença de quercetina;

  • Ajuda na depressão, graças à função reguladora de suas fibras solúveis, porque pode estar associada a um mau funcionamento intestinal;

  • Regulariza o funcionamento do intestino. A pectina, substância presente na maçã, ajuda a diminuir os níveis de colesterol ruim;

  • Melhora o sistema nervoso, imune e cardiovascular, além de ossos, unhas, pele e cabelo.

O que fazer?


A maçã tem um rico valor nutricional e deve estar incluída em sua rotina alimentar. Porém, para eliminar o vazio no estômago causado pela sua ingestão isolada, o consumo deve ser junto a outro alimento que seja fonte de proteína, gordura ou fibra, pois esses nutrientes são ingeridos de maneira mais lenta pelo organismo.

Dica: se for consumir uma maçã no lanche da tarde, que tal incluir um mix de nuts para acompanhar? Ideal para a saciedade e para diminuir o índice glicêmico do carboidrato da fruta!


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A alimentação é um fator muito importante para nossa vida, e seguir uma dieta de forma consciente e com o auxílio de um profissional é o mais correto a se fazer. Quando nos deparamos com as “dietas” q

Não é novidade que o colágeno é um dos fatores primordiais para a saúde dos cabelos, unhas e a elasticidade da pele, mas a proteína é muito mais do que isso. Produzido pelo nosso corpo, ele desempenha

A constipação intestinal (ou obstipação), chamada também de prisão de ventre e intestino preso, é caracterizada pela dificuldade de evacuar - mesmo que o indivíduo sinta vontade intensa. Não existe ao

Logo.png