Afinal, o que é o índice glicêmico dos alimentos?

Como já foi comentado em outros posts a respeito da necessidade da qualidade da alimentação durante a pandemia; isto é, evitar alimentos ricos em açucares e carboidratos refinados, acho interessante falar a respeito do índice glicêmico dos alimentos e de que forma esse conceito ajuda a melhorar a qualidade da alimentação.


O índice glicêmico é um fator que diferencia os alimentos de acordo com a quantidade de glicose presente em cada um. Assim, ele interfere diretamente na glicemia, a quantidade de açúcar presente no sangue. Além disso, indica qual velocidade que cada alimento eleva a glicemia.


Desta forma, sempre que ingerimos carboidrato, ele é absorvido em velocidades diferentes de acordo com seu índice glicêmico; quanto mais rápida sua absorção, maior será a liberação de insulina pelo pâncreas (significa que tem um alto índice glicêmico). Indo na mesma linha, carboidratos de lenta absorção são chamados de carboidratos de baixo índice glicêmico.


Portanto, carboidratos refinados, tais como açúcar, farinha branca, massa, pão de forma branco e pão francês, por conterem uma baixa quantidade de fibras, são de fácil digestão e liberam glicose de forma rápida, ou seja, possuem alto índice glicêmico.


Carboidratos integrais, ricos em fibras, são de difícil digestão, consequentemente, liberam glicose de forma mais lenta e possuem um índice glicêmico menor.


O índice glicêmico vale para as frutas também, pensando na quantidade de fibra e gordura. As frutas vermelhas têm menor índice glicêmico, assim como o abacate e o coco, estes em função da maior quantidade de gordura.


Para ficar mais claro, a insulina é um hormônio que tem entre outras, a função de transportar o açúcar para dentro da célula. Esse transporte, porém, tem uma capacidade limitada, fazendo com que todo o excesso de glicose não utilizada pelas células seja transformada em ácidos graxos e triglicerídeos, que serão armazenados na forma de gordura.


Caso o individuo continue ingerindo alimentos de alto índice glicêmico, seu organismo pode desenvolver o que chamamos de resistência a insulina, uma vez que seu corpo começa a produzir uma quantidade maior de insulina com maior frequência.


Desta forma, fica claro a importância de se escolher carboidratos integrais e de se moderar o consumo de açúcar, tanto para melhorar a qualidade da alimentação, quanto para o próprio controle de peso.


34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Como escolher o colágeno para melhorar o intestino?

Já falei um pouquinho aqui no blog sobre a importância do colágeno na saúde do intestino. Agora, vale explicar como incluir a proteína no dia a dia e beneficiar as condições digestivas. O colágeno est

O colágeno e o intestino

Você deve ter ouvido falar nos benefícios do colágeno para a firmeza e a elasticidade da pele. O que poucas pessoas sabem é que a proteína, tão importante para a estrutura do corpo, também atua para m

Logo.png