Alimentação e Depressão

A depressão é o grande mal do século! Segundo dados estatísticos da Organização Mundial da Saúde (OMS), essa patologia acomete aproximadamente 10% da população mundial.


Atualmente, já sabemos da importância da alimentação tanto para a saúde física quanto para a mental. Vários estudos defendem que a alimentação pode ajudar na prevenção da depressão.

Alguns alimentos ajudam, por exemplo, no resgate de vitaminas e minerais e atuam na produção de serotonina, combatendo problemas de saúde e auxiliando a alimentar o cérebro com triptofano, magnésio, cálcio, vitamina B6 e ácido fólico.


Vejamos alguns alimentos interessantes de se acrescentar na dieta:


Hortaliças verdes

Alimentos verdes, principalmente os mais escuros, como espinafre, couve, alface e brócolis, são ricos de uma vitamina chamada folato. Ela está agregada juntamente com o complexo B, que previne o desenvolvimento de transtorno mentais por auxiliar na produção de serotonina, noradrenalina e dopamina.


Além disso, os talos dessas hortaliças possuem os chamados lactucina e lactupircina, que atuam em nosso corpo como calmantes naturais, fazendo com que os níveis de estresse diminuam.


Mel

O mel ajuda na produção de serotonina, o hormônio responsável pelo humor. Com pelo menos duas colheres do alimento por dia, é possível sentir seus efeitos.


Leite

O leite, assim como seu derivado, iogurte desnatado, são uma enorme fonte de cálcio, um mineral que ajuda a eliminar a depressão e controla a tensão corporal, deixando o indivíduo menos irritado.


Carboidratos complexos

Carboidratos complexos, como lentilha e feijão, pão integral, arroz integral e batata-doce, dão mais energia para o corpo, ajudam na absorção do triptofano e estimulam a produção da serotonina, diminuindo os sintomas depressivos.


Aveia e centeio

Esses elementos possuem vitaminas B e E, ajudam no melhoramento da digestão e do intestino, promovem a diminuição do colesterol, minimizando a incidência de doenças, e combatem a ansiedade e da depressão.


É possível ainda, com somente duas sou três colheres ao dia, juntamente com uma alimentação balanceada, ajudar a manter a saúde do coração, de todos os ossos, do sistema nervoso, imunológico e aumentar a ação anti-inflamatória.


Peixes e Frutos do mar

Entre todos os alimentos para depressão, os frutos do mar são um dos mais indicados. Além de seu efeito anti-inflamatório, esses alimentos são ricos em ácidos graxos de ômega-3, ajudam na modulação da recaptura e reutilização de todos os neurotransmissores de nossos corpo, e também da dopamina, serotonina e noradrenalina.


Frutas

Frutas como abacate, limão, melancia, banana e mamão, possuem em sua composição, o triptofano, extremamente importante para a produção de serotonina.



Chocolate

E, para a alegria de muitos, o doce, principalmente o chocolate meio amargo, ajuda na redução do risco de depressão em até 70%! Isso porque o chocolate é o alimento que mais produz um antioxidante que diminui inflamações, chamado flavonoide.


Além disso, os ingredientes do chocolate possuem diversos psicoativos, que ajudam a despertar a sensação de prazer, alegria e euforia, e a feniletilamina, que regula o humor e previne a depressão.


Converse com um nutricionista e veja quais são os alimentos mais indicados para a sua dieta!!


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Relação entre vitamina D e resistência à insulina

Atualmente, existem muitos estudos que buscam compreender se há uma correlação de níveis inferiores de vitamina D com a resistência à insulina e qual o impacto desta vitamina em pacientes com diabetes

Dieta pós-parto

Após o parto, o organismo da mãe retorna, aos poucos, a funcionar normalmente. Visto que precisa reparar células, tecidos e órgãos, necessita de nutrientes construtores, energéticos e plásticos. É p

Ômega 3 e saúde muscular

Saúde muscular Uma das alterações mais evidentes no envelhecimento é a mudança nas dimensões corporais, provocada especialmente pela diminuição de massa magra, aumento de gordura corporal e diminuição

Logo.png