Benefícios de uma dieta baseada em colina

A colina é classificada como uma vitamina do complexo B, sendo um nutriente essencial para o corpo humano, que pode produzi-la, porém não de maneira suficiente para satisfazer suas necessidades.


Sua ingestão é de mais importância para pessoas fisicamente ativas. Ela é indispensável para a formação do neurotransmissor acetilcolina, que regulariza - de maneira indireta - a memória e a cognição, também controlando a frequência cardíaca, a respiração e as atividades musculares.


A prática da colina em transportar as gorduras para fora do fígado para convertê-las em energia é única. Com esse transporte, o nutriente ajuda a fornecer combustível para o corpo e auxilia as vitaminas do complexo B a gerarem energia. Ela complementa o papel da carnitina no metabolismo da gordura e gerencia a homocisteína para auxiliar na manutenção da produção de energia de maneira não restritiva.


A colina também desempenha uma parte crítica na produção e otimização do óxido nítrico (NO), um vasodilatador que ajuda a maximizar o fluxo de oxigênio e nutrientes para os músculos.


Benefícios comprovados da colina:


Aliada ao cérebro: ela age na formação do neurotransmissor acetilcolina que regulariza de maneira indireta a memória e a cognição. Além disso, ela age na formação da esfingomielina, que forma uma capa dos nervos - chamada de bainha de mielina. A bainha de mielina deve existir para que o impulso nervoso caminhe nos neurônios; ou seja, ela é a estrutura que envolve o neurônio.


Aliada ao fígado: o fígado acumula um pouco da gordura que se forma dentro do corpo, que reserva toda a sobra de calorias, formando o triglicérides - combustível de reserva. Deste, uma parte vai para os músculos e, a outra, para o fígado, e se houver acúmulo neste órgão, há problemas. O fígado precisa da colina para a formação de um transportador para retirar essa gordura e fazer o corpo utilizá-la como energia.


Boa para o coração: por agir na formação do neurotransmissor acetilcolina, a colina inclusive contribui para o controle da frequência cardíaca. A colina ajuda na formação de uma enzima capaz de proteger o organismo contra a homocisteína (substância tóxica para o organismo, especialmente para o coração).


Benéfica para os músculos: como age na formação do neurotransmissor acetilcolina, a colina contribui para o controle da atividade dos músculos, por isso se torna tão importante na vida de pessoas ativas.


Importante para as gestantes: a colina é fundamental para as gestantes, já que é nesta fase que o cérebro do bebê é formado e este nutriente é necessário para que o processo ocorra de maneira saudável e completa.


As principais fontes de colina estão presentes em ovos, leite e derivados, carne bovina ou suína, soja, farelo de trigo e gérmen de trigo.


Uma dieta deficiente em colina pode resultar em problemas cardiovasculares e degenerativos cerebrais, além de favorecer o acúmulo de gordura no fígado e nas células musculares.

Sem uma quantidade suficiente de colina, o corpo começa a quebrar células para garantir o fornecimento de colina ao cérebro.


Os sinais da deficiência de colina no corpo podem ser déficit cognitivo, alteração na concentração, dificuldade de cognição e compreensão, alteração nos músculos, dores musculares, salivação excessiva, enjoo e náuseas.


#nutriçao #colina #dieta #saude #saudavel

57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Como escolher o colágeno para melhorar o intestino?

Já falei um pouquinho aqui no blog sobre a importância do colágeno na saúde do intestino. Agora, vale explicar como incluir a proteína no dia a dia e beneficiar as condições digestivas. O colágeno est

O colágeno e o intestino

Você deve ter ouvido falar nos benefícios do colágeno para a firmeza e a elasticidade da pele. O que poucas pessoas sabem é que a proteína, tão importante para a estrutura do corpo, também atua para m

Logo.png