top of page

Como a restrição pode gerar compulsão

A alimentação é um fator muito importante para nossa vida, e seguir uma dieta de forma consciente e com o auxílio de um profissional é o mais correto a se fazer. Quando nos deparamos com as “dietas” que prometem resultados milagrosos e, em muitos casos, não levam em consideração a nossa saúde, esse pode ser um dos fatores que ocasionam exageros alimentares e, em casos mais graves, compulsão alimentar.


O transtorno de compulsão alimentar (TCAP) é definido como uma doença psiquiátrica que se caracteriza por situações em que o indivíduo ingere alimentos em quantidades maiores do que deveria em um curto espaço de tempo. Além da falta de controle, também sente culpa, vergonha, angústia e depressão. Geralmente, não possui um tipo específico de comida, pois acaba consumindo todo e qualquer tipo de alimento. O TCAP também é associado à má relação que a pessoa possui com a comida.


A restrição alimentar é tida por muitos como uma alternativa de perda de peso, mas não é bem assim. Segundo alguns estudos, mesmo sem ingerir determinados alimentos, ela não é capaz de mudar o comportamento do indivíduo com a comida e, mesmo que haja perda de peso, depois de um certo período, a pessoa poderá retornar ao peso inicial. Além de causar sérios problemas como doenças cardiovasculares e mortalidades, também pode ser associada às flutuações de peso ao longo da vida.


A partir disso, as restrições podem causar um efeito rebote no indivíduo, gerando compulsões e descontroles. Policiar-se sobre certos alimentos, ficar longos períodos sem comer ou não consumir a quantidade ideal de comida faz com que o cérebro venha a pensar obsessivamente em comidas calóricas e com energia mais rápida, como doces, pães e sorvetes. Ao fazer as refeições, a quantidade de comida a ser ingerida tende a ser maior e de forma descontrolada, já que o corpo se prepara para ficar um longo período sem comer.

Além das complicações físicas, também podem surgir aumento da depressão, ansiedade, nervosismo e fraqueza.


Desse modo, é importante enxergarmos o corpo com carinho e cuidado, pois a nossa relação com a comida deve ser saudável, não apenas em relação aos alimentos, mas sim de visualizá-la como uma fonte de energia, necessidade e prioridade. Muitas vezes, associamos a saúde a certos estereótipos e acabamos esquecendo que ela é muito mais do que estética: é a garantia de que estaremos bem. Se porventura houver um quadro de distúrbio alimentar, consulte um profissional para auxiliá-lo em seu diagnóstico e indicá-lo os possíveis tratamentos.


Fontes:

http://gatda.com.br/index.php/2016/07/14/dietas-restritivas-levam-a-compulsao/

https://www.ellencocino.com/novidades/compulso-alimentar-como-a-restrio-pode-ser-um-perigo-na-dieta

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logo.png
bottom of page