Dieta pós-parto

Após o parto, o organismo da mãe retorna, aos poucos, a funcionar normalmente. Visto que precisa reparar células, tecidos e órgãos, necessita de nutrientes construtores, energéticos e plásticos.


É perfeitamente natural que a mãe queira retomar à sua forma física pré-gravidez e que ainda possa estar se sentindo desconfortável com o seu corpo. No entanto, precisamos lembrar que foram 9 meses de alterações necessárias e que não dá, nem se deve esperar que a barriga e o inchaço desapareçam rapidamente.


Um dos pontos mais importantes a ressaltar neste momento é que o pós-parto e a fase de amamentação não são momentos para grandes restrições!! Dietas rígidas, além de não serem saudáveis nem promoverem resultados a longo prazo, têm um forte impacto psicológico, o que não é desejável numa fase de grandes emoções e adaptações com o novo integrante da família .


Nesta fase, o corpo da mulher está precisando restaurar o equilíbrio de minerais e vitaminas - que são reconstrutoras, energéticas e até antioxidantes. Frutas, legumes e verduras são excelentes alimentos para tal. E a dica é: procure sempre consumir dos mais variados, cada dia um alimento diferente; as possibilidades são enormes!


Consumir alimentos com fontes de carboidrato complexo e gorduras boas também é imprescindível. O carboidrato integral ajuda no bom funcionamento do intestino, além de ser um nutriente responsável pelo fornecimento de energia. O consumo de alimentos ricos em ômega-3 também pode ser bastante benéfico. Vários estudos têm relacionado a ingestão deste ácido-graxo e seus níveis adequados no organismo com a diminuição de sintomas de depressão pós-parto. Adicionalmente, o ômega-3 é muito importante para a função visual e cognitiva do bebê. Por isso, procure incluir na sua dieta alimentos como peixes, oleaginosas e leguminosas.


Dependendo do parto, a mulher terá cortes que estão em processo de cicatrização. A proteína favorece essa cicatrização e contribui para que ela ocorra mais rapidamente. Além disso, o leite materno tem como um dos seus componentes mais abundantes a proteína. Por isso, procure dar aquele up nas fontes de proteína, sejam elas do origem animal ou vegetal.


Por fim, o consumo de industrializados, bebida alcoólicas e cafeína deve ser evitado! Alimentos industrializados são ricos em açúcar e podem contribuir com facilidade para alterações nos níveis hormonais da mulher, como a insulina. Além disso, tenha cuidado com alguns chás (como o preto e o verde) por terem cafeína que passa através do seu leite.


O cuidado com a alimentação no pós-parto é de suma importância. Converse com um profissional de confiança para montar uma dieta saudável, tanto para você quanto para o seu bebê ;)




Fontes:

https://maemequer.sapo.pt/a-vida-com-o-seu-bebe/pos-parto/puerperio/alimentacao-no-pos-parto/

https://cantinhodanutri.com.br/dieta-materna-no-pos-parto-imediato-o-que-evitar-e-o-que-priorizar/


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Relação entre vitamina D e resistência à insulina

Atualmente, existem muitos estudos que buscam compreender se há uma correlação de níveis inferiores de vitamina D com a resistência à insulina e qual o impacto desta vitamina em pacientes com diabetes

Ômega 3 e saúde muscular

Saúde muscular Uma das alterações mais evidentes no envelhecimento é a mudança nas dimensões corporais, provocada especialmente pela diminuição de massa magra, aumento de gordura corporal e diminuição

O impacto da alimentação na absorção de ferro

O ferro, como você já deve saber, é um mineral fundamental para a nossa saúde! Ele, além de ser importante para o bom funcionamento do sistema imunológico e do metabolismo, é essencial para a formação

Logo.png