Quercetina: um flavonoide pouco comentado, mas fundamental ao corpo

Provavelmente, você nunca ouviu falar sobre a quercetina e sua ação benéfica. Por outro lado, essa substância que compõe o grupo dos flavonoides está presente em grande parte dos alimentos que mais consumimos, como frutas e vegetais, e colabora na eliminação dos radicais livres e na proteção das células contra o envelhecimento precoce. Conhecida pelo seu alto poder antioxidante e anti-inflamatório, ela auxilia na prevenção de problemas cardiovasculares e tumores, além de ser essencial para o funcionamento do corpo.


Um artigo publicado pela Ageing & Longevity destacou a importância da quercetina, pois, nos experimentos realizados, ela mostrou-se ser amplamente preventiva e terapêutica. O estudo verificou que a ação dela no organismo é fundamental para o corpo, principalmente na população mais velha, já que o envelhecimento pode acarretar em morte celular e inflamações crônicas. Os pacientes com mais de 60 anos que participaram desse experimento possuíam fatores de risco cardiovascular, diabetes mellitus tipo 2, neoplasias malignas e comprometimento cognitivo. Evidentemente, os efeitos da quercetina nesses indivíduos foram significativamente benignos, pois, após o uso, houve uma diminuição dos distúrbios pré-diabéticos, aumento da velocidade volumétrica do fluxo sanguíneo cutâneo, redução da pressão arterial sistólica e da saturação sanguínea sob condições hipóxicas.


A quercetina possui ação antidiabética, antimicrobiana, anti-Alzheimer, cicatrizantes e atividade anticancerígena. Apesar de ter sido verificada a sua ação em idosos, é primordial, independente da idade, consumi-la no dia a dia. Para isso, é preciso ingerir vegetais e frutas, tais como cebola, maçã, brócolis, alcaparras, uva, limão e pimentão amarelo. Com isso, é possível diminuir a idade metabólica e o envelhecimento precoce, além de cooperar no funcionamento adequado do corpo.


Fontes:

https://pubs.acs.org/doi/10.1021/acsomega.0c01818?dito=1&drfc=623021fb3f0c2d

http://aging-longevity.org.ua/index.php/journal-description/article/view/49?dito=1&drfc=623021fb3f0c2d18360ff6ebd9a88ec69a5ddafd1e14c&utm_campaign=542172&utm_content=Dito_542172_9494803&utm_medium=email&utm_source=dito

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças crônicas são aquelas que duram por mais de 1 ano. A psoríase, por exemplo, compõe esse grupo. Caracterizada pelo aparecimento de lesões avermel

Logo.png