Relação entre vitamina D e resistência à insulina

Atualmente, existem muitos estudos que buscam compreender se há uma correlação de níveis inferiores de vitamina D com a resistência à insulina e qual o impacto desta vitamina em pacientes com diabetes tipo 2. A insulina é o hormônio responsável pela regulação da glicemia sanguínea (sinaliza a entrada da glicose na célula) e a sua deficiência gera uma hiperglicemia, provocando o chamado diabetes mellitus tipo 2.


A partir de uma meta-análise de 40 estudos, publicada em Nutrients, os pesquisadores concluíram que sim, há uma correlação – mas não somente em pacientes com diabetes tipo 2, podendo também ser observada na população não diabética com sobrepeso ou obesidade, independentemente de idade ou sexo.


Isso pode ser explicado devido à frequente presença de hipovitaminose D (baixos níveis da vitamina) em portadores de diabetes e obesos, além do fato de que a suplementação de vitamina D melhora tanto a glicemia em jejum, quanto a sensibilidade à insulina nos tecidos. Como veremos mais adiante, essa deficiência altera mecanismos que predispõe a ação ineficiente da insulina!


Como a vitamina D atua?

Uma das atuações da vitamina D é por meio do seu mecanismo anti-inflamatório em sujeitos com sobrepeso. Muitos estudos anteriores já apontaram uma diminuição nas citocinas inflamatórias após o tratamento com vitamina D.


Isso ocorre da seguinte maneira: a síntese do tecido adiposo e da gordura, estimulada pela insulina, provoca a produção de marcadores inflamatórios, levando ao aumento da resistencia à insulina. A vitamina D interrompe justamente este ciclo no nível da adipogênese, impedindo-o, e no nível da produção de marcadores inflamatórios, diminuindo sua síntese.


Além disso, outros estudos têm mostrado que a vitamina D3 pode desempenhar um papel fundamental na secreção e na sensibilidade da insulina, devido à presença de receptores da vitamina D (Vitamin D Receptor – VDR) e de proteínas ligadoras de cálcio dependentes de vitamina D no tecido pancreático.


Tenha sempre seus exames em dia e converse com um profissional de confiança para analisar a melhor forma de suplementacao de vitamina D, se necessário!




Fonte:

https://prescritor.essentia.com.br/essential-atual/?dito=1&drfc=62302c504fee8579133ab85615ddb20e29066344efd9e&utm_campaign=426791&utm_content=Dito_426791_8288433&utm_medium=email&utm_source=dito

https://www.consulfarma.com/post/vitamina-d3-e-resistencia-a-insulina

http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/2086



29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O que é? ​Doenças inflamatórias intestinais (DIIs) são doenças crônicas, ou seja, que não tem cura. Elas são caracterizadas pela inflamação dos intestinos em intensidades variadas e 5 milhões de pesso

Após o parto, o organismo da mãe retorna, aos poucos, a funcionar normalmente. Visto que precisa reparar células, tecidos e órgãos, necessita de nutrientes construtores, energéticos e plásticos. É p

Logo.png