Sedentarismo na vida dos adolescentes

Esta semana vou falar sobre o sedentarismo e a falta de atividade física na vida dos adolescentes.


Segundo um estudo publicado na revista The Lancet Child and Adolescent Health na semana passada, mais de 80% dos adolescentes em idade escolar entre 11 e 17 anos não cumpriram as recomendações atuais da OMS de atividade física diária; ou seja, não praticam ao menos uma hora por dia.


No Brasil, a situação é ainda mais grave: 84% dos jovens entre 11 e 17 anos não seguem as orientações de prática de atividade física, comprometendo sua saúde atual e futura.


Um estudo da OMS – Organização Mundial da Saúde, elaborado entre 2001 e 2016 em 146 países, revela que quatro em cada cinco adolescentes no mundo são sedentários. A situação é ainda mais preocupante entre as meninas, visto que 85% delas não seguem a recomendação, enquanto, no sexo masculino, a porcentagem é de 78%.


O fundamental é lembrar que existem inúmeros benefícios relacionados a um estilo de vida fisicamente ativo na adolescência, entre eles a melhora da capacidade cardiorrespiratória e muscular, a saúde óssea e cardiometabólica e os efeitos positivos na manutenção e/ou redução de peso.


Além de evidências crescentes de que a atividade física tem efeito positivo no desenvolvimento cognitivo e na socialização, estudos recentes mostram que esses benefícios permanecem até a vida adulta.


Fica o alerta para os pais incentivarem e darem o exemplo!


#nutricionista #saude #sedentarismo #atividadefisica

44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O que é? ​Doenças inflamatórias intestinais (DIIs) são doenças crônicas, ou seja, que não tem cura. Elas são caracterizadas pela inflamação dos intestinos em intensidades variadas e 5 milhões de pesso

Atualmente, existem muitos estudos que buscam compreender se há uma correlação de níveis inferiores de vitamina D com a resistência à insulina e qual o impacto desta vitamina em pacientes com diabetes

Logo.png