Síndrome do Intestino Irritável

Muitas pessoas possuem a Síndrome do Intestino Irritável e não sabem disso! Elas apresentam alguns sintomas e acabam vivendo por anos assim... sem saber que é possível prevenir e minimizar a doença através de mudanças na dieta e no estilo de vida.


Esta síndrome consiste em um distúrbio na motilidade intestinal não associado a alterações estruturais ou bioquímicas e que se caracteriza por episódios de desconforto abdominal, dor, diarreia e prisão de ventre (constipação) presentes pelo menos durante 12 semanas (consecutivas ou não).


Ela pode ser caracterizada, ainda, por mais sintomas, como:

  • Dor abdominal relacionada ou aliviada pela evacuação;

  • Casos repetitivos de prisão de ventre ou diarreia;

  • Sensação de inchaço abdominal;

  • Sensação de esvaziamento incompleto após a evacuação;

  • Dor contínua e forte ou cólicas na região inferior do abdômen;

  • Flatulência exagerada;

  • Fadiga;

  • Depressão e/ou ansiedade.


Pensando que estes sintomas também são frequentes em outras doenças, é fundamental ressaltar a importância de o diagnostico ser feito por um médico experiente, que saberá analisar a combinação de sintomas e também realizar exames, como de sangue ou fezes, que possam indicar ou descartar a presença de outras doenças.


Entre os principais causadores dos sintomas da Síndrome do Intestino Irritável estão:

  • Movimentos anormais do intestino (em jejum ou após a ingestão de alguns alimentos);

  • Hipersensibilidade dos receptores nervosos da parede intestinal;

  • Níveis muito elevados de neurotransmissores no sangue e no intestino grosso;

  • Infecções e processos inflamatórios;

  • Estresse, depressão e ansiedade.


Com relação ao tratamento, normalmente, é prescrita para os pacientes uma série de medicamentos ligados aos sintomas da síndrome, como analgésicos, antiespasmódicos, anti-inflamatórios, derivados da morfina (para casos mais severos) e remédios relacionados à gestão de diarréia ou prisão de ventre. Apesar de eficientes no alívio dos sintomas, esses remédios não atingem efetivamente as causas da síndrome do intestino irritável...


Alguns estudos indicam que o fortalecimento da microbiota intestinal é uma opção mais adequada, visto que apresenta um potencial para melhorar a gestão do estresse crônico e de outros fatores causadores da síndrome e de outras doenças. A microbiota consiste em uma colônia de fungos e bactérias benignas que vive em nosso intestino e que tem ligação com a absorção dos nutrientes dos alimentos, a produção de neurônios e hormônios, o sistema imunológico e o controle da obesidade e da inflamação crônica.


Assim como influencia a saúde do corpo como um todo, a microbiota intestinal depende de um organismo saudável para manter seu equilíbrio. Por isso, indica-se a adoção de uma dieta saudável, o controle do estresse e a redução do uso de remédios para fortalecer sua microbiota!!


Mudanças no estilo de vida e na dieta


Levando em consideração que a microbiota intestinal é altamente afetada por quadros de estresse continuado, a adoção de hábitos saudáveis, que auxiliam na gestão do estresse, é essencial para quem deseja fortalecer sua microbiota.


Um dos hábitos que mais se destaca neste cenário é a prática de atividades físicas:

  • Pesquisas mostram que a prática regular de atividade física pode minimizar a depressão e problemas emocionais;

  • A contração rítmica da musculatura, que é gerada em qualquer tipo de exercício, aumenta os níveis de serotonina, um neurotransmissor ligado ao humor;

  • A atividade física ajuda a adormecer mais rapidamente, ter um sono profundo mais prolongado e de melhor qualidade e despertar menos durante a noite.

  • Além disso, o funcionamento do sistema digestivo é favorecido pela aceleração do metabolismo causada pela atividade física, tornando o esvaziamento gástrico mais eficiente. Ocorre também a liberação de hormônios que estimulam os movimentos intestinais, acelerando o processo de condução do bolo alimentar pelo intestino e posterior evacuação.


E, com relação à dieta, as mudanças ocorrem basicamente em duas direções:


1. Recomenda-se interromper ou reduzir ao mínimo a ingestão de:

  • Alimentos que contenham substâncias potencialmente tóxicas, como as variantes artificiais de corantes, conservantes e adoçantes;

  • Álcool e outras drogas que possam sobrecarregar órgãos como o fígado e o organismo como um todo;

  • Alimentos com excesso de gordura, como leite integral ou alguns cortes de carne, apontados como potenciais redutores da diversidade de bactérias da microbiota;

  • Alimentos cultivados com uso intensivo de agrotóxicos;

  • Alimentos fritos.


2. Por outro lado, é preciso aumentar a ingestão de:

  • Frutas, verduras, castanhas, legumes e grãos integrais, todos ricos em fibras benéficas para o intestino;

  • Alimentos frescos ou levemente cozidos.


Agende uma consulta com um médico de confiança para tirar quaisquer duvidas e receber mais orientações! :)





Fonte:

https://www.essentialnutrition.com.br/conteudos/sindrome-do-intestino-irritavel/?dito=1&drfc=62302c504fee8579133ab85615ddb20e29066344efd9e&utm_campaign=382763&utm_content=Dito_382763_7746755&utm_medium=email&utm_source=dito


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Como escolher o colágeno para melhorar o intestino?

Já falei um pouquinho aqui no blog sobre a importância do colágeno na saúde do intestino. Agora, vale explicar como incluir a proteína no dia a dia e beneficiar as condições digestivas. O colágeno est

Logo.png